sexta-feira , 25 maio 2018
Capa » Doutrina Espírita » A reencarnação fortalece os laços de família e a unicidade da existência os rompe
A reencarnação fortalece os laços de família e a unicidade da existência os rompe

A reencarnação fortalece os laços de família e a unicidade da existência os rompe

PRECE
Agradecemos Pai da Vida por nos permitir estarmos aqui novamente reunidos em Teu Nome e em Nome de Nosso Mestre Jesus para mais um Estudo do Evangelho.
Vamos então acalmando nossos corações e nos concentrando em nossos estudos.
E assim, rogamos o amparo de nossos benfeitores espirituais e nossos protetores para que possam nos orientar e nos inspirarmos na senda do bem e do amor.
Que Jesus esteja conosco, hoje e sempre.
Que assim seja!

LEITURA DO EVANGELHO
A reencarnação fortalece os laços de família, ao passo que a unicidade da existência os rompe

18. Os laços de família não sofrem destruição alguma com a reencarnação, como o pensam certas pessoas. Ao contrário, tornam-se mais fortalecidos e apertados. O princípio oposto, sim, os destrói.
No espaço, os Espíritos formam grupos ou famílias entrelaçados pela afeição, pela simpatia e pela semelhança das inclinações. Ditosos por se encontrarem juntos, esses Espíritos se buscam uns aos outros. A encarnação apenas momentaneamente os separa, porquanto, ao regressarem à erraticidade, novamente se reúnem como amigos que voltam de uma viagem. Muitas vezes, até, uns seguem a outros na encarnação, vindo aqui reunir-se numa mesma família, ou num mesmo círculo, a fim de trabalharem juntos pelo seu mútuo adiantamento. Se uns encarnam e outros não, nem por isso deixam de estar unidos pelo pensamento. Os que se conservam livres velam pelos que se acham em cativeiro. Os mais adiantados se esforçam por fazer que os retardatários progridam. Após cada existência, todos têm avançado um passo na senda do aperfeiçoamento. Cada vez menos presos à matéria, mais viva se lhes torna a afeição recíproca, pela razão mesma de que, mais depurada, não tem a perturbá-la o egoísmo, nem as sombras das paixões. Podem, portanto, percorrer, assim, ilimitado número de existências corpóreas, sem que nenhum golpe receba a mútua estima que os liga.
Está bem visto que aqui se trata de afeição real, de alma a alma, única que sobrevive à destruição do corpo, porquanto os seres que neste mundo se unem apenas pelos sentidos nenhum motivo têm para se procurarem no mundo dos Espíritos. Duráveis somente o são as afeições espirituais; as de natureza carnal se extinguem com a causa que lhes deu origem. Ora, semelhante causa não subsiste no mundo dos Espíritos, enquanto a alma existe sempre. No que concerne às pessoas que se unem exclusivamente por motivo de interesse, essas nada realmente são umas para as outras: a morte as separa na Terra e no céu.
19. A união e a afeição que existem entre pessoas parentes são um índice da simpatia anterior que as aproximou, Daí vem que, falando-se de alguém cujo caráter, gostos e pendores nenhuma semelhança apresentam com os dos seus parentes mais próximos, se costuma dizer que ela não é da família. Dizendo-se isso, enuncia-se uma verdade mais profunda do que se supõe. Deus permite que, nas famílias, ocorram essas encarnações de Espíritos antipáticos ou estranhos, com o duplo objetivo de servir de prova para uns e, para outros, de meio de progresso. Assim, os maus se melhoram pouco a pouco, ao contacto dos bons e por efeito dos cuidados que se lhes dispensam. O caráter deles se abranda, seus costumes se apuram, as antipatizas se esvaem. E desse modo que se opera a fusão das diferentes categorias de Espíritos, como se dá na Terra com as raças e os povos.
20. O temor de que a parentela aumente indefinidamente, em consequência da reencarnação, é de fundo egoístico: prova, naquele que o sente, falta de amor bastante amplo para abranger grande número de pessoas. Um pai, que tem muitos filhos, ama-os menos do que amaria a um deles, se fosse único? Mas, tranquilizem-se os egoístas: não há fundamento para semelhante temor. Do fato de um homem ter tido dez encarnações, não se segue que vá encontrar, no mundo dos Espíritos, dez pais, dez mães, dez mulheres e um número proporcional de filhos e de parentes novos. Lá encontrará sempre os que foram objeto da sua afeição, os quais se lhe terão ligado na Terra, a títulos diversos, e, talvez, sob o mesmo título.
21. Vejamos agora as consequências da doutrina antireencarcionista. Ela, necessariamente, anula a preexistência da alma. Sendo estas criadas ao mesmo tempo que os corpos, nenhum laço anterior há entre elas, que, nesse caso, serão completamente estranhas umas às outras. O pai é estranho a seu filho. A filiação das famílias fica assim reduzida à só filiação corporal, sem qualquer laço espiritual. Não há então motivo algum para quem quer que seja glorificar-se de haver tido por antepassados tais ou tais personagens ilustres. Com a reencarnação, ascendentes e descendentes podem já se terem conhecido, vivido juntos, amado, e podem reunir-se mais tarde, a fim de apertarem entre si os laços de simpatia.
22. Isso quanto ao passado. Quanto ao futuro, segundo um dos dogmas fundamentais que decorrem da não-reencarnação, a sorte das almas se acha irrevogavelmente determinada, após uma só existência. A fixação definitiva da sorte implica a cessação de todo progresso, pois desde que haja qualquer progresso já não há sorte definitiva. Conforme tenham vivido bem ou mal, elas vão imediatamente para a mansão dos bem-aventurados, ou para o inferno eterno. Ficam assim, imediatamente e para sempre, separadas e sem esperança de tornarem a juntar-se, de forma que pais, mães e filhos, mandos e mulheres, irmãos, irmãs e amigos jamais podem estar certos de se verem novamente; é a ruptura absoluta dos laços de família.
Com a reencarnação e progresso a que dá lugar, todos os que se amaram tornam a encontrar-se na Terra e no espaço e juntos gravitam para Deus. Se alguns fraquejam no caminho, esses retardam o seu adiantamento e a sua felicidade, mas não há para eles perda de toda esperança. Ajudados, encorajados e amparados pelos que os amam, um dia sairão do lodaçal em que se enterraram. Com a reencarnação, finalmente, há perpétua solidariedade entre os encarnados e os desencarnados, e, daí, estreitamento dos laços de afeição.
23. Em resumo, quatro alternativas se apresentam ao homem, para o seu futuro de além-túmulo: 1ª, o nada, de acordo com a doutrina materialista; 2ª, a absorção no todo universal, de acordo com a doutrina panteísta; 3ª, a individualidade, com fixação definitiva da sorte, segundo a doutrina da Igreja; 4ª, a individualidade, com progressão indefinida, conforme a Doutrina Espírita. Segundo as duas primeiras, os laços de família se rompem por ocasião da morte e nenhuma esperança resta às almas de se encontrarem futuramente. Com a terceira, há para elas a possibilidade de se tornarem a ver, desde que sigam para a mesma região, que tanto pode ser o inferno como o paraíso. Com a pluralidade das existências, inseparável da progressão gradativa, há a certeza na continuidade das relações entre os que se amaram, e é isso o que constitui a verdadeira família.
(Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. IV – pg. 64 a 67)

REFLEXÕES
A reencarnação revela na família os acertos e os erros de vidas anteriores.
O cenário familiar é o passado no presente, exigindo reajustes e transformações.
A Doutrina Espírita ajuda a compreender que os compromissos não resolvidos do pretérito voltam aos dias de hoje, através da reencarnação, como dívidas a serem resgatadas.
Jesus é o avalista, mas no Banco da Evolução ninguém transfere o débito.
O devedor é quem paga.
(obra: Vivendo o Evangelho – Vol. I – pg. 93/94)

VIBRAÇÕES
Queridos irmãos, após refletirmos sobre nossas vidas, nossos erros e acertos, nossa família, vamos agora serenando nosso coração, nossos pensamentos e sentimentos e deixando fluir em nós aquilo que temos de melhor para doarmos em favor do próximo e Deus, que tudo vê, nos abençoará e ajudará.

Vamos então elevando nossos pensamentos a Deus Pai, a Jesus nosso Mestre e a nossa meiga e doce Maria, deixemos que a Luz do Amor Maior nos envolva…respiremos profundamente… e vamos entrando em sintonia com o mais alto e assim, harmonizados e protegidos vamos vibrando…
- por nossos irmãos que neste momento encontram-se em sofrimento, infelizes, tristes, deprimidos… que Deus os conforte.
- pelos que se encontram nos vícios, no crime, nos grandes prejuízos físicos e morais.. que eles possam ser esclarecidos e amparados.
- que as nossas vibrações cheguem até os hospitais, os asilos, orfanatos, lares ou nas ruas onde pessoas enfermas esperam por um alívio para seus males. Que recebam um pouco de esperança e de fé e se for permitido por tua lei sábia e santa, que recuperem a saúde.
- vibremos pelas crianças e pelos jovens: que não lhes falte o amparo material e espiritual, o pão e a escola, o amor e a orientação da alma !
- por aqueles que vagueiam sem lar, sem abrigo.
- pelos dirigentes de todas as nações, especialmente os do nosso país, que sob tua proteção, governem com amor e justiça, em favor dos seus povos.
- Ampara Pai, as criaturas que, cheias de amor e boa vontade, querem praticar o bem, trabalhar em favor do próximo. Que consigam realizar todo o bem que desejam fazer.
- Que a proteção divina se estenda a todos os lares, ao nosso também, que neles exista o respeito, a harmonia e a ajuda mútua.Que todas as famílias sejam abençoadas e fortalecidas no Teu Amor.
- Proteja e fortaleça Pai, nossa casa espírita, seus assistidos, coordenadores, voluntários e dirigentes, para que possam sempre acolher a todos com muito amor. Que todos os projetos idealizados para crianças e jovens possam ser realizados com êxito e que todos os divulgadores da Doutrina Espírita sejam também fortalecidos para que o trabalho continue.
E por fim Senhor Deus da Vida, nós te agradecemos e rogamos por nós mesmos, para que tenhamos mais compreensão, mais tolerância e mais amor em nós.
Que assim seja.

PRECE FINAL
“Coloca o teu recipiente de água cristalina à frente de tuas orações e espera e confia.”
[Emmanuel / Chico Xavier]

Rogamos a Jesus, a Sua benevolência, que nossas águas possam ser fluidificadas, que os fluídos divinos nos proporcionem mais saúde e vitalidade, coragem e força nos trabalhos do bem, transformando a alma para vivermos em harmonia com tudo e com todos. Recebemos assim a Vossa Paz, suas bênçãos de amor e bondade, para o pronto restabelecimento e revitalização de nossa saúde, física, espiritual e mental.
Graças a Deus, Graças a Jesus.
Nosso Pai, que estás em toda parte;
Santificado seja o teu nome, no louvor de todas as criaturas;
Venha a nós o teu reino de amor e sabedoria;
Seja feita a tua vontade, acima dos nossos desejos;
Tanto na terra, quanto nos círculos espirituais;
O pão nosso do corpo da mente dá-nos hoje;
Perdoa as nossas dívidas, ensinando-nos a perdoar nossos devedores com esquecimento de todo mal;
Não permitas que venhamos a cair sob os golpes da tentação de nossa própria inferioridade;
Livrai-nos do mal que ainda reside em nós mesmos;
Porque só em ti brilha a luz eterna do reino e do poder, da glória e da paz, da justiça e do amor para sempre!
Assim seja!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>